FORMAÇÃO E PRÁTICA DOCENTE EM LÍNGUA PORTUGUESA NA UNIVERSIDADE NACIONAL DE TIMOR-LOROSA’E: RELATO DA EXPERIÊNCIA CODOCENTE

Samuel Penteado Urban

Resumo


Desde a decisão pela oficialização da Língua Portuguesa em 2002, o Timor-Leste vem buscando políticas destinadas a sua difusão, a partir de cooperações internacionais, dentre as quais se destacam as cooperações brasileira e portuguesa. A cooperação brasileira, pela qual exerci atividades durante 18 meses sendo 2 semestres na Universidade Nacional de Timor-Lorosa’e (UNTL), possui como foco principal a formação de professores em diversos níveis das instituições de ensino timorenses através da Língua Portuguesa. Nesse sentido, o presente relato visa destacar alguns pontos referentes ao trabalho codocente realizado na Faculdade de Ciências Sociais e Políticas da UNTL a partir de uma visão freireana sobre o processo de co-laboração envolvendo aí, o diálogo. Os resultados aqui se baseiam exclusivamente numa experiência que gerou alguns apontamentos. A atividade codocente foi realizada durante o ano de 2014 no âmbito de seis disciplinas, com destaque para a disciplina de História Geral e de Timor-Leste ministrada na turma de Desenvolvimento Comunitário. No desenrolar da atividade, houve alguns desafios e o principal deles foi a dificuldade com a língua.  Acredita-se, após essa experiência, que o trabalho codocente não é algo estanque, mas um processo de ensino e aprendizagem relacionado com a formação e a prática docente, no qual os envolvidos ensinam e aprendem juntos.

Palavras-chave


Codocência. Formação docente. Prática docente. Trabalho Colaborativo. Língua Portuguesa.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Programa de Pós Graduação em Educação - CUML | ISSN: 2238-4979 | Qualis: B2

Indexada em:


Latindex

bbe

edubase

clase

iresie